Entrevista com Lucas Ciola para o Projeto Alimento

“A horta é usada como ferramenta de formação política. Usamos a horta para praticar a democracia participativa, para que as pessoas atuem politicamente todos os dias na hora de decidir o que fazer nos bairros delas: o que fazer com os espaços ociosos, com o lixo orgânico, com os recursos locais. A gente tenta trazer essa noção de cidadão responsável pelos seu espaço na cidade através da horta.”

Confira na integra Entrevista com Lucas Ciola para o Projeto Alimento:

http://www.projetoalimento.com.br/permacultura-metropole/

Veja outras entrevistas com feras da agroecologia:

http://www.projetoalimento.com.br/materias/

 

 

Anúncios

Horta Escolar!!

Atividade na horta aproxima as crianças dos saberes tradicionais de cultivo a terra e trabalha questões de educação ambiental, como alimentação saudável, alimentos sem agrotóxicos, consumo consciente, cooperação, e demais temas que contribua para a formação de uma sociedade sustentável.

test-psd

O desenvolvimento da horta trabalha com conceitos e práticas como a compreensão dos ciclos da natureza e da sua relação com o ser humano, o estudo do solo, o acompanhamento do surgimento da vida vegetal, e as diversas possibilidades de reutilização de resíduos orgânicos e sólidos, por exemplo, que contribuem para o aumento do interesse dos alunos pelo estudo.  Em etapas intercaladas à construção da horta acontecem as atividades artísticas de música, dança, e pintura que são fundamentais no despertar da auto-estima dos alunos.

A possibilidade de tratar conteúdos curriculares (história, geografia, química, matemática e biologia) na horta sela o aprendizado pela própria evidência empírica dos conteúdos. Ao mesmo tempo, a inserção de atividades ao ar livre junto a natureza, permite abrir espaço para novas maneiras de aprendizado através da brincadeira e do olhar contemplativo, tornando o ambiente escolar agradável e mais cooperativo nas relações humanas.

A prática de atividades que buscam a preservação do meio ambiente e do bem estar social, harmoniza a sustentabilidade ecológica e social de uma comunidade.  Promovendo o espaço de desenvolvimento da horta e das atividades artísticas com os alunos da escola espera-se engatilhar um processo de conscientização e valorização da vida no bairro da comunidade escolar, estimulando a cooperação, ligando as teorias dadas em aula ao cotidiano prático dos alunos, fazendo aumentar assim o interesse nos estudos, aumentando também a auto-estima destes jovens, dando a importância do indivíduo no coletivo e nos ciclos da vida.

A educação por meio da horta comunitária é um rico instrumento, por onde diversos valores podem ser vivenciados diariamente, criando um espaço de integração com o nosso meio e entre nós mesmos. Fritjof Capra, em seu texto Alfabetização Ecológica: O desafio para a Educação do século 21, coloca:

“Na horta, aprendemos os ciclos alimentares e integramos os ciclos naturais dos alimentos aos nossos ciclo de plantio, colheita, compostagem e reciclagem. Através desta prática, aprendemos ainda que a horta como um todo está inserida em sistemas maiores que também são redes vivas, com seus próprios ciclos. Os ciclos dos alimentos interagem com esses ciclos maiores – o ciclo da água, o ciclo das estações, e assim por diante – que são todos filamentos da rede planetária da vida”

Fritjof Capra